8 de set de 2010

Os Homens Que Não Amavam As Mulheres (Millennium - Vol. 1) - Stieg Larsson

Os Homens Que Não Amavam As Mulheres
(Vol. 1 - Trilogia Millennium)


Informações
Título Original: Man Som Hatar Kvinnor
Autor: Stieg Larsson
País: Suécia
Idioma: Sueco
Gênero: Ficção Policial
Editora: Norstedts Förlag
Data de Publicação: Julho de 2005
Páginas: 566


No Brasil
Editora: Companhia das Letras
Data de Publicação: 8 de outubro de 2008
Páginas: 528

Sucedido por: A Menina Que Brincava Com Fogo (Vol. 2 - Abr/2009), A Rainha do Castelo de Ar (Vol. 3 - Set/2009)

Sinopse retirada da orelha do livro: O jornalista Mikael Blomkvist acaba de ser condenado e setenciado a três meses de prisão por difamar um poderoso financista. Recebe, então, uma proposta intrigante: o grande industrial Henrik Vanger quer contratá-lo para escrever a biografia de sua conturbada família.
Mas, sobretudo, Vanger quer que Mikael investigue o sumiço de sua sobrinha Harriet, desaparecida sem deixar vestígios há quase quarenta anos. Henrik também se dispõe a salvar a Millennium, revista capitaneada por Mikael, e que se encontra em risco de falência. De início contrariado, o jornalista acaba aceitando a tarefa.
Harriet desapareceu quando sua família se reunia para um encontro em uma ilha. Inteligente e sensível, a moça era a favorita de Henrik.
Suspeitos não faltam, pois, se todas as famílias têm esqueletos no armário, o clã Vanger parece dispor de um cemitério inteiro. Em sua busca febril, Mikael recebe a ajuda de uma jovem e genial hacker, Lisbeth Salander, cuja magreza anoréxica só é comparável à fúria silenciosa que a nutre contra a sociedade. Mas, como Mikael logo compreende, se alguém oculta um segredo torpe, é certo que Lisbeth irá descobri-lo. E, de fato, pouco a pouco, o jornalista e sua improvável parceira desvendam um verdadeiro circo de horrores..

Choque e confusão são palavras que podem dar uma idéia da minha reação sobre o livro, que é um balde de gelo no moralismo e nas pessoas que acham que no mundo que vivem as situações descritas não acontecem por perto.

Invasão de privacidade - ainda mais na era da internet onde as coisas estão mais expostas -, violência sexual e o "crime do colarinho branco" são tópicos abordados, além de mostrar também mulheres como vítimas vivendo em ambientes hostis controlados por homens.

Bom, não sou uma entendida de politica/economia (muito menos Sueca! Que é um dos assuntos freqüentes no enredo já que o autor era um jornalista entendido nessa área) e isso, para mim, tornou a leitura ainda mais complexa e levei duas tentativas para realmente começar a ler, porque é um livro que exige atenção dobrada à todos os detalhes, já que se trata de uma investigação. O melhor disso é que algumas vezes eu acertava uma pista e quase saia gritando de felicidade pela casa.

AH! Não se assuste pelo tamanho. Quando se pega no embalo, não tem como parar até que realmente termine. Tudo fica melhor ainda quando chegam as últimas páginas e você sabe que tudo pode ser resolvido, ou não. O que é desesperador e impulsiona a devorar os últmos capítulos.

No mais, toda a história é feita sob dois pontos de vista diferentes - Lisbeth Salander e Mikael Blomkvist – assim, é bem interessante ver como tudo se encaixa mesmo quando as coisas acontecem em lugares diferentes e no final, quando já estamos familiarizados com os personagens, dá um pouquinho de tristeza ao se despedir deles na última página além da sensação de dever cumprido e alívio.

Bom, confesso que quero ler A Menina Que Brincava Com O Fogo o mais rápido possível, pois quero saber mais sobre Lisbeth que foi - dentre muitos livros que li esse ano - a personagem que mais me cativou mesmo sendo um tanto fora do normal.

Recomendado: para ler nas férias, pois é preciso tempo e atenção, além de mente aberta. Eu mesma confesso que não era um tipo de livro que me interessava, mas me surpreendi.

Autor: Stieg Larsson foi um dos mais influentes jornalistas e ativistas políticos da Suécia. Morreu vítima de um ataque cardíaco em 2004, pouco depois de entregar os manuscritos da trilogia Millennium para seus editores.

Curiosidades:
- Dizem que Larsson deixou manuscritos para mais um ou dois livros.
- Os Homens Que Não Amavam as Mulheres ou Man Som Hatar Kvinnor já virou um filme na Suécia em 2009 e agora também ganhará uma versão hollywoodiana.
Vai um trailer aí?

7 comentários:

Naniedias disse...

Nossa... eu simplesmente amei esses livros. Fiquei muito triste quando descobri que a ideia original de Larsson era escrever 10 livros com a dupla... uma pena.
E fui só eu ou você também achou o Blomkvist um José Mayer da vida...

Enfim, o livro é muito bom mesmo e eu bem que queria mais!!!

Juliana Lucca disse...

Nanie: HAHAHA esse foi meu primeiro pensamento quando vi o perfil dele: tiozinho, já pegou todas! LOL

Lu disse...

eu quero tanto ler essa trilogia.
Já me indicaram ela e só elogiaram.
gostei muito da resenha. ^^

Babi Lorentz disse...

Er, eu juro que tentei. Tentei uma, duas, três, quatro... Fiquei com o livro aqui durante quase 6 meses e não deu. Não dava! Simplesmente não consegui passar da página 50. Nomes complicados, história complexa. Não gostei do que li e não tenho intenção alguma de tentar lê-lo de novo. É... Não gostei. :(

Juliana Lucca disse...

Lu: Obrigadinhaa! E leia sim! Ainda não li os outros dois livros... mas se forem um pouquinho do que o primeiro foi já imagino que vou gostar.

Babi Lorentz: Confesso: comprei o box ano passado e fiquei empacada um bom tempo nas primeiras páginas. Demorei um ano pra ler. LOL Mas valeu a pena chegar no final.

Mellory Ferraz disse...

Eu sempre vi essa série em um supermercado onde eu morava. Sempre quis lê-la, mas é MUITO cara! Mesmo assim, a capa e a sinopse me intriga demais, e adorei sua resenha. Agora, se eu for lê0lo, só vou fazê-lo em dezembro HAHAHAH A história me parece ser genial!
E que pena que o autor morreu :( é tão bad saber dessas coisas, não?

Eu nunca visitei seu site, eu acho... Digo "acho" porque já ouvi o nome dele antes, então posso já ter visitado, né. Sabe aquelas coisas de memória curta? Então HAHAHAHA
Mas então, como eu ia falando, eu adorei por aqui. Muito bem organizado,e você escreve MUITO bem - Parabéns! Já estou seguindo, ok?
Bjs! xx

Juliana Lucca disse...

Mellory Ferraz: muito muito obrigada! Mesmo!
Você não sabe o quanto me deixou feliz ouvir isso. *o*